Problemas de Saúde do Professor

A profissão de professor, além de ser muito desvalorizada e pouco reconhecida pela sociedade, pode gerar alguns problemas físicos e emocionais, de maior ou menor gravidade, podendo levar ao afastamento do trabalho por tempo indeterminado ou aposentadoria.

problemas-saude-professor

Entre os problemas mais comuns estão os problemas vocais, posturas e ultimamente, a grande carga de trabalho e rotinas intensas têm levado os professores também à uma fadiga emocional.

Vamos abordar rapidamente alguns dos principais problemas de saúde da profissão de professor, para que você se previna ou identifique algum desses problemas em você e busque uma solução.

Lembrando que todo diagnóstico deve ser realizado por um médico especializado, e que o uso de remédios sem receita médica é um grande risco para a sua saúde.

Problemas Vocais

Um dos principais instrumentos da sua profissão como professor, sua voz é muito exigida durante as aulas. É importante você prestar atenção à dores de garganta e sempre tomar água para manter a garganta hidratada. Já abordamos este assunto aqui neste artigo, então se quiser ler mais, clique aqui.

voz

Tendinite e problemas musculares

Escrever muito na lousa e no papel, ficar horas no computador e outras atividades manuais podem levar à problemas e dores nas mãos, como a tendinite.

Se notar alguma dor diferente em suas mãos ou formigamento, pode ser sinal de algo mais grave. Neste caso, o problema pode ser gerado por diversos fatores, então consultar um médico é de extrema importância para não prejudicar ainda mais a sua saúde.

tendinite

Problemas de Coluna e dores nas pernas

Os problemas na coluna, apesar de não serem tão frequentes entre professores, é um dos maiores motivos de afastamento médico em todas as profissões. Se você trabalha com crianças pequenas e as segura no colo, ou se abaixa frequentemente para atendê-los, procure manter a coluna sempre reta e flexionando os joelhos, ao invés de curvar a coluna.

dor-coluna

Os problemas nas pernas e joelho também podem aparecer, principalmente se você se abaixa e levanta várias vezes ao dia, se já teve alguma lesão anterior ou por ficar tempo de mais em pé.

É importante também ficar atenta às varizes, que afetam muitas mulheres. As varizes afetam a circulação sangüínea, inchaço e podem causar dor também, além do aspecto estético.

Hoje as varizes são tratadas de diversas formas, desde a recomendação do uso de uma meia compressora até tratamentos com laser e cirurgia.

Síndrome do Pânico, Falta de Sono, Estresse e Depressão

A Síndrome do Pânico na escola está principalmente associada à violência escolar, que cresce a cada ano.

Outro motivo de afastamento escolar é o estresse e a depressão, boa parte causados pela grande carga horária do professor, baixos salários, pressão administrativa, indisciplina dos alunos e principalmente agressões.

É importante lembrar que esses transtornos atingem 12% dos brasileiros, segundo o Instituto de Psiquiatria da USP.

Ganho ou perda de peso

A correria entre as aulas e indo de uma escola para outra faz os professores comerem mal. Seja na lanchonete na escola ou por falta de refeições regulares, é comum ver professores acima do peso ou com algum problema de desnutrição, por ingerir poucos nutrientes causados pela correria do dia-a-dia.

Neste caso, a recomendação é simples. Comer de 3 em 3 horas em porções pequenas, você pode levar maças ou frutas fáceis de comer ou um suco natural. Evite os salgadinhos fritos da lanchonete, troque por algo assado e com menos gordura. E se você tem o hábito de fazer uma refeição gigante no almoço ou jantar, saiba que esse hábito também é ruim, pois o metabolismo do seu corpo vai sentir falta dos alimentos ao longo do dia e forçar a armazenar a energia que ele precisa em forma de gordura.

Conheça meu segredo para planejar aulas perfeitas! As editoras querem que eu tire do ar.

Conclusão

E você? Como anda a sua saúde física e emocional? Ou ainda, notou a diferença de comportamento de algum colega de trabalho?